Março de 2006 - Janeiro de 2009

28
Nov 06

Se há coisa que os portugueses têm, é a profunda convicção de que, seja qual for o assunto que se esteja a debater, têm direito à sua opinião. Independentemente de saberem o que quer que seja sobre… o que quer que seja.

Só um perfeito totó diria que não tem resposta. Jamais um de nós afirmará que não sabe nada sobre uma qualquer questão que lhe coloquem. As únicas alturas em que não sabemos nem vimos nada é quando aparece a policia, após assistirmos a um acidente de viação, ou quando somos chamados às Finanças para explicar porque é que posemos o ecrã de plasma, com home-cinema , como despesas de educação. Para além das referidas situações podemos, podemos não, devemos sempre opinar.

O comentário com maior dose de chico-espertismo é sem dúvida Uhmmmm isso não é bem assim.". Esta frase é utilizada incessantemente por quem não faz a mínima ideia da solução para tal problema. E para esconder a sua ignorância diz isto, sem nunca argumentar rigorosamente nada. "Porque é que não é bem assim? Olha que raio de pergunta uhmmm …porque não é…pronto lá estás tu com a mania que sabes tudo.". E assim acaba a discussão, com o espertalhão na mó de cima.

Daí as opções numa conversa tuga serem muito limitadas. Quem não sabe nada, ou fica calado (o que não é nada aconselhável pois aí todos ficam a pensar que ele é um fraco sem a mínima dose de personalidade) ou então fala sem parar como se fosse ficar mudo dentro de segundos e aproveitasse os últimos momentos de fala para expor tudo aquilo que lhe vai na alma.

Outro coisa também muito típica é o papaguear. Este acto consiste na pura repetição exaustiva daquilo que outro disse. Este outro tanto pode ser um professor catedrático como o homem do talho, tanto faz, o importante é não ter ideias próprias e afirmar com convicção.

No caso de termos o azar de alguém descobrir que não fazemos a mínima ideia do que estamos para ali a dizer há que ter a classe de saber mudar rapidamente de assunto. No caso de isto não ser possível deve-se então arrematar a conversa com uma das seguintes expressões: "É tudo a mamar à conta do povo", "O que eles querem é poleiro", "Isto é meio mundo a roubar o outro" ou então em ultimo caso Tá calado que tu não percebes nada disso".

Um resto de bom dia e boas conversas.

publicado por Velho Jarreta às 21:05

comentário:
Não te esqueças da célebre frase utilizada para defender um ponto de vista do qual nada percebemos, que é "Eu tenho um amigo de umigo que...". Serve para tudo !
Piri a 30 de Novembro de 2006 às 14:25

Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO