Março de 2006 - Janeiro de 2009

14
Jun 06

Quando queremos mencionar uma localidade que fica bem longe ou pura e simplesmente isolada, utilizamos as mais variadas expressões. Algumas são deveras curiosas, quer pela sua ausência aparente de sentido, quer pela comicidade de todo o palavreado utilizado. Ficam aqui uma serie de exemplos que eu acho deveras extraordinárias:

  • Onde Judas perdeu as botas – O que raio quer isto dizer? Que eu saiba Judas e companhia andavam era de sandálias, não me lembro de nenhuma passagem bíblica onde fosse referido o uso de botas de qualquer espécie. Em todo caso se existir alguma passagem alternativa no Evangelho segundo São Marcos, como "Jesus estava ainda a falar quando apareceu Judas, um dos doze, com umas fantásticas botas de montanha, e com ele uma grande multidão com espadas e varapaus, da parte dos príncipes dos sacerdotes, dos escribas e dos anciãos" então digam-me porque eu não possuo tal edição.
  • Atrás do sol posto – Esta entende-se bem. Quer dizer que é para lá, para a frente, quase tão longe como a fim da 2ª circular à hora de ponta, que por muito que um gajo ande parece que nunca vai lá chegar.
  • Cú de Judas – Mais uma referencia ao apostolo de Jesus Cristo e igualmente enigmática. Porquê o cu? Se fosse na barriga ou no queixo de Judas seria mais perto? É no mínimo estranho e como é que alguém tem tanta informação sobre este gajo e o associam sempre a terras distantes? Será que depois de deixar a vida de apostolo, visto que ficou desempregado por inconfidencialidade profissional, se tenha tornado funcionário da Brisa ou das Auto-estradas do Atlântico ? Não faço a mínima ideia e duvido que alguém saiba.
  • Santa Cona dos Assobios – Brilhante, como é obvio não percebo nada do seu sentido, nem tem ligação com nada, mas é uma bela expressão. É que Santa Cona já era estranho que chegue mas ainda era possível , já que há uma terras com nome tão simpáticos como Picha ou Venda da Gaita, agora os assobios…quem é que se vai lembrar dos assobios…enfim.
  • Lá para as Beiras – Qualquer região beirã adquiriu o estatuto de longe, sé é nas Beiras é longe, independentemente do sitio de onde vem a pessoa. Se fizermos 2 horas de Lisboa a uma freguesia de Castelo Branco com acesso directo à A23 , ninguém acredita, mas é possível , embora tenhamos de ouvir o comentário "Duas horas?!? Não pode! Então isso é lá para as Beiras."
  • No meio do nada – Profunda, um cromo diria logo que é impossível pois o se é nada então não pode ter meio, mas ele que se foda , ou então que vá morar para lá que ao menos aí não chateia ninguém .
  • Em Trás os Montes – Sejamos sinceros, quando é que foi a última vez que alguém que vocês conheçam lá foi? Já ninguém se lembra que aquilo existe e muito menos que fica em Portugal. Se os espanhóis invadissem aquela região ninguém dava conta, nem mesmo os espanhóis .
  • No Caralho mais Novo ou No Caralho mais Velho – Porquê mais novo ou mais velho? Será que alguém disse que ficava no caralho mais velho e outro retorqui-o com "Não, não, é no caralho mais novo"? Não bastava só No Caralho ? Ninguém faz ideia onde é de qualquer maneira.
  • Merda – Sim, merda . Não me digas que nunca vos mandaram à merda ? Alguém sabe onde fica? Nem eu.
publicado por Velho Jarreta às 00:17

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
29
30


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO