Março de 2006 - Janeiro de 2009

30
Abr 08
A televisão portuguesa tem, desde à pouco tempo, uma nova presença. Intitula-se Fama Show. Pouco mais se sabe ao certo do programa em questão do que o próprio nome. Aparentemente trata-se de um concurso onde cinco participantes tentam ver quem é a mais boa delas todas. Para atingirem o tão desejado primeiro lugar têm de efectuar uma série de provas. Invariavelmente, envolvem sempre a presença de famosos.
O painel de concorrentes é fixo e é composto por cinco belas mulheres. A partir daqui pouco mais vos sei dizer.
Para ser sincero, não tenho memória de alguma vez ter visto um programa tão vazio. Qualquer filme pornográfico de segunda categoria tem mais conteúdo do que aquela merda .
Não sou um espectador assíduo, confesso. Até porque nunca tive o hábito de me masturbar ao domingo ao almoço. Nem nunca vi o programa do princípio ao fim, pois para bater uma punheta nunca ninguém precisou de ver uma longa-metragem.
Nem sei para que é que o programa tem apresentadoras. Para fazer o que elas fazem um molho de manequins de montra teria o mesmo efeito.
Não posso deixar de dizer que acho tudo aquilo profundamente degradante. É oco, sem sentido e trata as mulheres como um mero pedaço de carne.
Como tal, e devido a tudo isto, não sei porque é que os programas de televisão não são todos assim. Para mim a televisão de sonho consistiria num Fama Show de 24 horas contínuas, intervalado apenas com jogos de bola. E especiais de informação sobre o que de importante se passa no mundo. Ou seja, no Estádio da luz ou na Academia do Seixal. Para intervalar, um programa de culinária à hora de almoço com as vinte melhores maneiras de assar um porco no espeto e está feito. Tudo o resto é irrelevante para a vida de um homem.
Estou a brincar, como é óbvio. Mas estes estereótipos fazem cada vez mais parte de uma sociedade que se diz progressista e moderna. Em nada correspondem à realidade mas isso hoje já pouco parece importar. A ficção substitui cada vez mais a verdade das coisas.  
E se alguém acha que aquelas cinco mulheres não passam de cinco “loiras burras” que não sabem coisa nenhuma de coisa nenhuma, estão a cair no mesmo erro. Tenho a certeza que são tão validas como qualquer outra pessoa, mas como todos nós, têm de representar um papel para ganhar a vida. Já que ser autentico não passa de uma coisa antiquada.
Nada naquele “show” representa uma mulher. As mulheres são muito mais interessantes, inteligentes e bonitas que qualquer merda de programa de televisão pode alguma vez mostrar. O que aquilo representa é a falta de direcção que parece a que todos chegámos. Chegámos mas sem saber aonde. Andamos aos trambolhões como uma pedra rolante. Em todas as direcções, mas nunca a caminho de casa.
publicado por Velho Jarreta às 00:08

comentário:
IDOLOS, Fama, Show de Calouros, Entre outros Realites shows.
euparticulamente não gosto.
Tom Coyot a 6 de Maio de 2008 às 01:06

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
24
25
26

27
28
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO