Março de 2006 - Janeiro de 2009

12
Dez 07

De volta? De volta donde? Ao quê? E para quê? São tudo questões muito pertinentes e como tal, de forma a não deixar duvidas, deixo aqui uma série de notas para entrarmos nesta nova era num clima de amor e alegria que são duas coisas tão lindas.
O que me levou a “enterrar” este espaço de opiniões foi o sentir que já não tinha nada de relevante a dizer. Até que me apercebi que isso não é nenhum motivo válido. Pois se assim fosse nem tinha começado nestas lides. E se alguém espera encontrar, aqui por estes lados, o sentido para vida ou a verdade das coisas, pode muito bem fazer as malas e rumar a outras paragens. Porque se eu antes não tinha nada de jeito para dizer, meus caros… ainda não viram nada.
Se algum dos textos for especialmente fraquinho ou numa destas quartas-feiras eu nem me der ao trabalho de postar nada de novo, não pensem que isso me tira o sono ou que irei pedir desculpas. Nunca se esqueçam da minha regra de ouro: NINGUÉM ME PAGA PARA FAZER ISTO. Aliás, textos fraquinhos ou ausência de novidades deverá ser o mote para esta segunda série. Titulo “Velho Jarreta”, subtítulo “texto fraquinhos ou nem isso por vezes.”
Para quem já conhece este espaço não deverão ser necessárias apresentações, apenas o relembrar de que estão a perder tempo que pode ser valioso nas vossas vidas. Se este é o vosso caso deverão saltar para o parágrafo seguinte. Para todos os outros antes de mais sejam bem vindos e permitam-me que vos explique do que trata este espaço. De pôrra nenhuma. Isto é, imaginem uma ETAR mas que no fim do ciclo em vez de água limpa sai isto que estão a ler, mas sujo à mesma. Confuso? É provável, até porque não há, neste espaço, temática, interesse ou relevância possível. Há sim um chorrilho de disparates que em nada valorizam o mundo e a vossa vida. Mais uma vez sejam bem vindos.
Em relação aos comentários feitos por visitantes. Não tenho nada a ver com isso. Quem quiser escreve o que quiser que para mim é-me completamente igual. Quando comecei com este espaço tive a ingenuidade de pensar que quem fizesse comentários iria ao menos ler o respectivo texto. Mas não. Em todo o caso se há coisas que eu acho admirável neste mundo da blogoesfera é a total liberdade de opiniões e a ausência de censura. Como tal escrevam e interpretem o que quiserem mas volto a lembrar que eu não tenho nada a ver com isso.
A responsabilidade destes textos é exclusivamente minha. E ao contrário daquilo que possam pensar, não sofro de nenhuma doença do foro psicológico. Pelo menos reconhecida legalmente para efeitos fiscais.
Para finalizar fica o meu sincero desejo que este espaço vos proporcione curtos momentos de distracção e longos momentos de reflexão. Beijinhos & Abraços e para a semana cá vos espero.

publicado por Velho Jarreta às 18:32

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO