Março de 2006 - Janeiro de 2009

12
Dez 07

De volta? De volta donde? Ao quê? E para quê? São tudo questões muito pertinentes e como tal, de forma a não deixar duvidas, deixo aqui uma série de notas para entrarmos nesta nova era num clima de amor e alegria que são duas coisas tão lindas.
O que me levou a “enterrar” este espaço de opiniões foi o sentir que já não tinha nada de relevante a dizer. Até que me apercebi que isso não é nenhum motivo válido. Pois se assim fosse nem tinha começado nestas lides. E se alguém espera encontrar, aqui por estes lados, o sentido para vida ou a verdade das coisas, pode muito bem fazer as malas e rumar a outras paragens. Porque se eu antes não tinha nada de jeito para dizer, meus caros… ainda não viram nada.
Se algum dos textos for especialmente fraquinho ou numa destas quartas-feiras eu nem me der ao trabalho de postar nada de novo, não pensem que isso me tira o sono ou que irei pedir desculpas. Nunca se esqueçam da minha regra de ouro: NINGUÉM ME PAGA PARA FAZER ISTO. Aliás, textos fraquinhos ou ausência de novidades deverá ser o mote para esta segunda série. Titulo “Velho Jarreta”, subtítulo “texto fraquinhos ou nem isso por vezes.”
Para quem já conhece este espaço não deverão ser necessárias apresentações, apenas o relembrar de que estão a perder tempo que pode ser valioso nas vossas vidas. Se este é o vosso caso deverão saltar para o parágrafo seguinte. Para todos os outros antes de mais sejam bem vindos e permitam-me que vos explique do que trata este espaço. De pôrra nenhuma. Isto é, imaginem uma ETAR mas que no fim do ciclo em vez de água limpa sai isto que estão a ler, mas sujo à mesma. Confuso? É provável, até porque não há, neste espaço, temática, interesse ou relevância possível. Há sim um chorrilho de disparates que em nada valorizam o mundo e a vossa vida. Mais uma vez sejam bem vindos.
Em relação aos comentários feitos por visitantes. Não tenho nada a ver com isso. Quem quiser escreve o que quiser que para mim é-me completamente igual. Quando comecei com este espaço tive a ingenuidade de pensar que quem fizesse comentários iria ao menos ler o respectivo texto. Mas não. Em todo o caso se há coisas que eu acho admirável neste mundo da blogoesfera é a total liberdade de opiniões e a ausência de censura. Como tal escrevam e interpretem o que quiserem mas volto a lembrar que eu não tenho nada a ver com isso.
A responsabilidade destes textos é exclusivamente minha. E ao contrário daquilo que possam pensar, não sofro de nenhuma doença do foro psicológico. Pelo menos reconhecida legalmente para efeitos fiscais.
Para finalizar fica o meu sincero desejo que este espaço vos proporcione curtos momentos de distracção e longos momentos de reflexão. Beijinhos & Abraços e para a semana cá vos espero.

publicado por Velho Jarreta às 18:32

6 comentários:
Olá Velho Jarreta, o mais importante daquilo que escreves é o mais importante daquilo que fotografo. . .ou seja. . .eu faço bonecos e cada um interpreta como quer. . .se eu fotografar um calhau. . .para ti pode ser uma pepita de chocolate. . .da mesma forma que os teus textos sendo a ultima etapa da ETAR. . .para muita gente poderá ser um novo aroma da CHANNEL! há que previligiar quem escreve. . .porque há quem não possa e também com tantos momentos que semanalmente ultrapassas certamente irás ter pano pa mangas no que respeita à escrita deste semanário-blog.Eu faço publicidade ao teu blog. . .pois portanto já que não ganhas nada com isto vê lá se me dás a ganhar a mim que isto a vida está dificil e há muito vicio a sustentar.Continua com a escrita que certamente agradarás a meio mundo! Tanta coisa pa não dizer nada. . .lá está. . .lol Aquele Abraço!E VIVA O ONLINE! !
Hugo Nascimento a 13 de Dezembro de 2007 às 13:35

Olha olha... o amigo David tem um blog... sim senhor... nada de intelectualidades obviamente! :)

beijoca

Liliana
Liliana a 13 de Dezembro de 2007 às 14:42

Caro amigo,

Finalmente voltaste ao activo. Fico muito contente. É sempre bom ler os teus disparates do outro lado do mundo (pelo menos quando a internet assim o permite).

Grande abraço e até breve.
Carlos de Jesus a 14 de Dezembro de 2007 às 03:03

Coa breca... tanto caracter para elucidar o que tinhas deixado claro logo ao principio.

Não vais escrever nada que explique aquelas questões existenciais, como qual o sentido da vida? se Deus existe ou se o Maomé andava a fumar substâncias ilicitas na montanha? etc. Mas e então?!

Direito de livre expressão é poder escrever o que nos der na real gana, sabendo de antemão que por vezes podemos ser responsabilizados por difamar, ou dizer umas verdades que não convém que sejam expostas... mas também só lê quem quer.

Resumindo, parece-me bem, voltarei concerteza! lol
Tiago Parracho a 14 de Dezembro de 2007 às 10:28

Até que enfim que o Jarreta voltou !?!?

Só para a caldeirada...

Este post tá fraquinho !!! Vamos ver se melhoras para o próximo!!!

Aquele Abraço e viva a pandilha !
Hugo Carrilho a 17 de Dezembro de 2007 às 17:50

Olá...
O Desejado... por ti claro!
Sem que deva adiantar muito mais ou talvez glorificar o teu trabalho.
Deixo aqui um pequeno comentário... eu tenho problemas do foro psicológico, mas o médico ainda não me proibiu de ler estes tipo de textos, assim fraquinhos, diz que até ajuda a encontrar-me com a real noção da vida... esta pois também fraquinha! Somos que depois escolhemos como a queremos viver.

BEIJOS GRANDES e ainda bem que estás de volta.
Sandra a 17 de Dezembro de 2007 às 23:40

Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO