Março de 2006 - Janeiro de 2009

31
Mar 06

Sempre tive uma fraca memória mas há episódios que nos ficam gravados para sempre. Era eu novo, muito mais novo, e andava na catequese (sim, o herege que hoje sou já andou na catequese), e havia algo que me diziam que não fazia sentido nenhum, entre outras tantas, mas pronto. Era aquela velha justificação da morte de Jesus, "Ele morreu na cruz por nós". O quê? Mas que raio! E perguntava eu aos catequistas o que queria aquilo dizer. A resposta era sempre vaga, do género "Então…sacrificou-se por nós…pois tá claro." ou pior "Mas que pergunta mais parva, vais mas é ali pó canto e reza meia-duzia de Pais Nossos que é para não te armares em esperto.". Visto que me apercebi que por ali não ia ter resposta nenhuma de jeito decidi perguntar os meu pai. A resposta que ele me deu iria alterar completamente a minha visão do mundo, embora eu só me apercebesse disso anos mais tarde. Ele virou-se para mim e disse: "Meu filho, se chegares aos 40 anos e não souberes a resposta não fiques frustrado, porque eu hoje ainda não sei e isso não me chateia nada". Como é obvio na altura fiquei na mesma.

Questões religiosas à parte, porque não é disso que estou no fundo a falar, hoje em dia entendo na sua plenitude aquilo que ele me quis dizer. Há determinadas coisas na vida que são assim porque sim, e não são porque não são. Se têm resposta ou não pouco importa, aquilo que nos deve tirar o sono e dar dores de cabeça devem ser questões verdadeiramente importantes que tenham uma forte influência no nosso futuro, como "será que ela me quer?", "como vou arranjar emprego?", "como é que eu vou comprar uma casa?" ou "como é que o Koeman ainda está a treinar o Benfica?". É importante simplificar a vida e aproveitar ao máximo o facto de por cá andarmos.

Quem matou o Kenedy? Sei lá, eu não fui. Há vida depois da morte? Sei lá, logo vejo quando lá chegar. Porque é que amanhã tenho de acordar cedo? Porque tem de ser, e agora vai-te deitar que o teu mal é sono.

publicado por Velho Jarreta às 16:42

6 comentários:
Muito bem Velho Jarreta, aí está uma grande verdade, por vezes damos muita importância a coisas que nem se quer nos influenciam na vida e só nos tiram o sono se demos importância a pensar nelas. Por exemplo: porque é que aquele Koeman inventa tanto se tem jogadores para todas as posições, era uma boa coisa para ele nao se preocupar, devia sim de se preocupar e lembrar-se de : " como é que eu nao ganhei o campeonato com esta equipa?" Esse palhação. Enfim. Hasta e continua com esta merda, Pa diante.
Tovarish a 31 de Março de 2006 às 17:47

Oh meu palhaço vê lá se vais ao Drunfo e comentas alguma coisa...quanto ao Koeman..o nome diz tudo...treinador do cú
Anónimo a 31 de Março de 2006 às 17:56

da-me o endereço q ja nao sei, catano...
Tovarish a 3 de Abril de 2006 às 16:55

é natural que tenhas ficado na mesma após a afirmação do teu pai, até porque se fosse um de nós que estivesse no teu lugar, também ficaria assim. o nosso problema é o facto de a vida nos dar várias opções mas nem sempre escolhemos as correctas, e por tudo e por nada complicarmos algo que pode ser tão simples. as respostas estão sempre lá, mas raramente as conseguimos descobrir. existe um segredo: ver para além das coisas...
claudia cardoso a 31 de Março de 2006 às 21:20

Pois é a simplicidade é algo que nos é nato. Mas podemos agradecer (ou não!) à nossa querida sociedade que nos cria e educa em volta de tanta merda para complicar quando muita coisa é mesmo simples. Concordo com a Patricia Cardoso, é vermos para além das coisas. Se com esta visão conseguirmos ser para além dos padrões, acreditam está safo!!!
Sandra a 30 de Novembro de 2006 às 21:36

Desculpa, Claudia ... era Claudia Cardoso que queria dizer!
ihihihi
Sandra a 30 de Novembro de 2006 às 21:37

Março 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO