Março de 2006 - Janeiro de 2009

14
Nov 06

É do conhecimento geral que os homens adoram automóveis . É verdade, mesmo quem não tenha grande apetência ou gosto pela condução fica sempre fascinado com uma grande máquina. Não me perguntem o porquê deste gosto que eu não sei (aliás eu não sei nada de nada mas pronto, faz de conta). 

Outro grande fascínio que possuímos são as mulheres e muito sinceramente há grandes similaridades na forma como admiramos ambas. Não podemos ter todas as que queremos, por vezes até andamos a pé pois não há carro que nos agrade ou mulher que nos queira e vice-versa. As opções são imensas mas como escolher? Bem, isso depende acima de tudo daquilo que se quer.   

Muitas mulheres têm, à primeira vista, o mesmo efeito que um carro coreano. Não salta à vista, tem todas as funcionalidades desejadas, é prático e útil mas sabemos que não passa de um Hyundai ou de um Kia . Jamais suplantará a emoção ou o design de um Alfa Romeu, que apesar de todos os pequenos problemas que lhe vêm associados, tem classe. Acima de tudo tem um certo toque que faz dele especial, pelo menos ao olhar, pois a sua condução é mais nervosa e menos fiável nas longas viagens.

Ninguem precisa de um Ferrari, de um Maseratti ou de um Aston Martin mas é um facto que é uma forma única de viajar. Não há máquina que nos proporcione uma viagem tão excitante. Mas é pouco prático para o dia à dia, dispendioso embora por outro lado único. Os Bentleys e Rolls Royce sabemos que existem até vimos um a semana passada mas deve ter sido uma miragem pois nunca ouvimos falar de alguém que os tenha conduzido. Na minha opinião não passa de um mito.

Os carros nórdicos são seguros, nada como ter um Volvo ou Saab , para nos garantir estabilidade. Mas são demasiado previsíveis , transmitem pouco emoção. Podemos então optar por um BMW, um Mercedes, um Audi quem sabe um Porsche. Sem dúvida excelentes opções mas não são acessíveis a qualquer um. A manutenção é cara e se não tens estofo para os possuir nem os deverias ter.

Há quem prefira um carro norte-americano, um Chrysler ou um Cadillac. Grande, vistoso mas um pouco bardajão , que bebe mais que toda a população estudantil em dias de queima. Mas ao fim e ao cabo a maioria dos automóveis que se vêm são Fiat, Renault, Ford, Citroen , Peugeot, Opel e outras marcas do género . Não são maus, por vezes até são bastante bons, não nos dão grandes problemas, acima de tudo são reais e satisfazem as nossas necessidades. E embora passado uns anos pareçam obsoletos, continuam a andar, a sua devoção e fidelidade lá continua apesar do esbater da pintura.

Se me perguntarem qual o carro dos meus sonhos não saberia dar uma resposta certa, apesar de já ter visto modelos fantásticos não acredito na perfeição. Em todo o caso a escolha iria sempre incidir num clássico, que apesar de se notarem os anos, continua com classe e personalidade própria. Que se mantenha sempre fiel ao meu lado apesar das turbulências da estrada, que me proteja dum imenso temporal e a quem eu possa provar que sou digno da sua condução.

publicado por Velho Jarreta às 13:27

3 comentários:
Realmente é verdade, as semelhanças entre carros e mulheres e acho que o último paragrafo é a melhor frase para definir isso...
Piri a 16 de Novembro de 2006 às 13:40

Ah pois é! David adoro ler o que escreves... Já gostava de ti e cada dia que passa ganhas pontos a olhos visto! =)
Eu não sei se poderei falar mas deixa lá a minha pessoa dar um comentário do ponto de vista completamente contrário, não negativo mas oposto. Além de ser mulher, gosto bastante de carros (nada que a profissão me tenha dado! já é anterior)... e homens (mas nunca se sabe quando os meus horizontes poderão se expandir) adiante…
Concordo quando dizes que somos comparáveis, mas deixa que te diga, posso escalar os homens na mesma tabela?!...
Quanto mais caros mais "exagerados " nos pormenores e para isso amigo não há paciência! Sem falar da respectiva manutenção que nos dias de hoje apesar de ser, em muitos casos, a mulher o "homem da casa" não estamos em alturas de gastar à toa. Conduzem-se muito bem e sentes o piso, seja bom ou mau, de uma forma bastante agradável.
Os clássicos todos cheios de exigências, de modo a que o material não se danifique e estupidamente caros, pelo pedaço de antiguidade que levas para a garagem. Gostas de andar com algo que tem muitos anos de rodagem, mas isso não significa que o chão que rola debaixo de ti seja seguro, pois nunca se sabe quando vem um buraco e!!!! esqueceste-te que esses amortecedores não são os de hoje em dia…
Os todo-poderosos, cheios de força e garra, voam e chegas rápido a qualquer lado, mesmo muito rápido, por vezes rápido demais! Estes fazem a vista e o “cenário” todo, todas olham e invejam mas não podes usar sempre que queres, o combustível está caro! Para não falar dos custos e dos olhos que invejam são muitos mais do que possas pensar.
Temos então os restantes, não desfazendo, porque não quero denegrir quem me paga! (Ihihi) Com alguns tens sorte e nunca te dão problemas agora outros, dão-te dores de cabeça o suficiente para ires para a oficina massacrar o recepcionista.
Falando de uma condução, não comparável com os de topo, mas sempre possível de dar uma viagem agradável e que pode durar algumas horas.

Deixo-te aqui um grande abraço =)
Sandra Brito a 24 de Novembro de 2006 às 20:47

Tendo em conta o testamento da SISS, qualquer dia é ela a fazer um texto para o blog... :)
Piri a 28 de Novembro de 2006 às 13:59

Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO