Março de 2006 - Janeiro de 2009

12
Jul 06

Somos um povo tão estranho que o nosso prato nacional consiste no único peixe que não existe na nossa costa. Ok aqui também não há arenques, mas estar a comer postas de petróleo é uma parvoíce . Já repararam que desde que há memória, nos fazemos ao mar alto em autênticas cascas de noz, deixando para trás o nosso agradável clima, a caminho do gelo da Noruega, só para o ir pescar? E ainda nos damos ao luxo de complicar mais a situação. Não nos limitamos a comê-lo assim como veio ao mundo. Nunca! Isso seria demasiado simples. Ainda o secamos e o enchemos de sal como se ele não estivesse já farto da água do mar.

É um marco na nossa cultura, é tão nosso como a Amália, o Carlos Paredes ou o Deco . Aliás, não gostar de bacalhau e ter nacionalidade portuguesa é sinal que o B.I. . foi falsificado ou que se é imigrante devidamente legalizado.

E porque será que existem 1001 maneiras para cozinhar bacalhau? Será este número exclusivo do tão apreciado fiel amigo? Eu já comi frango de toda a maneira e feitio e nunca ouvi dizer que há 1001 maneiras de o cozinhar. Eu sei que há muitos pratos mas vão quase sempre dar ao mesmo, muita cebola, batatunga e um mar de azeite onde o pão pode boiar com uma certa facilidade.

Há estudos que dizem que está em vias de extinção. Se isso é verdade o que havemos de fazer então? Preservar as reservas existentes? Reduzir o consumo? Substituir por peixe-espada ou redfish ? Nem pensar nisso. À boa maneira portuguesa vamos é comer até não haver mais e depois logo se vê. Também só nós é que o comemos por isso devíamos ter a plenitude de direitos sobre o mesmo.

Mas o que seria da noite de Natal sem ele? O que iríamos comer nos almoços de família ao domingo? O que fariam o grão, a batata e o azeite sem a sua companhia? Como chamaríamos ao aperto de mão? Como iríamos descrever o cheiro da zona genital feminina? O que iriam servir nos casamentos antes do bifinhos com champignons ? Como se iria chamar a Rua dos Bacalhoeiros ? E o que seria da nossa vida e o que seria da nossa pátria?

publicado por Velho Jarreta às 03:39

4 comentários:
Cada vez que penso em Bacalhau dá-me vontade de chorar ó crl. Puta da Banda Filarmónica que não me deixa comer o Bacalhauzinho. Ja tenho umas saudades dum Bacalhau assado com alhinho e azeite com batatinha a murro, uiui. Ou aquele Bacalhau á Rosa do Adro, filha da puta de Bacalhau. Bem vou continuando a comer umas Ovas que sao mais tenrinhas ó crl. Vou-me desforrando tb nas Sardinhas. Olha lá ó Jarreta dum Camandro, vê lá se fazes um texto á bela sardinha com a saladinha de pimentos e cabrao do tintol, xiii petisco do caraças, hein? Gostas pouco gostas.

Fiquem bem.
Tovarish a 18 de Julho de 2006 às 10:59

Este post sim..já vai ao encontro de todos os outros escritos até há data mas é verdade é só a minha opinião ainda bem que não somos todos carneiros..se não não existiam pastores, um dia um grande amigo disse-me uma frase(que decerto não era dele porque duvido que lhe saia algo tão acertado da cabeça)que era a seguinte "no futebol há lideres e seguidores,e isso aplica-se a tudo na vida"hoje é um grande jogador da bola com certeza não por isto mas por ousar ser diferente de todos os outro..jarreta sei que tens amigos carneiros,mas aqui és tu o lider..quanto ás correcções ortográficas amigos deixem-se disso porque todos escrevemos sms's hoje em dia e NINGUÉM escreve correctamente..obrigado pelo BOM blog.

Pedro Tiago.
Furakão a 18 de Julho de 2006 às 16:43

Sensacional o texto; espirituoso, descontraído, prende a atenção do leitor. Mas tenho uma sugestão para quando acabar o bacalhau que comem por aí: passar a consumir o caçalhau (bacalhau feito a partir do cação) do Brasil, igualmente apetiitoso e generoso, com quase todas as propriedades do outro, inclusive ao "bom e afrodisíaco perfume". E olhem que sou lusodescendente, adoro Portugal e seu povo (principalmente as portuguesas) e sempre que posso dou "um pulinho" na" santa terrinha".
Sérgio Martins Pandolfo
sergio martins pandolfo a 15 de Dezembro de 2009 às 13:39

Muito obrigado, ainda bem que gostou Sérgio. Devo confessar que desconheço o caçalhau . Mas se tiver oportunidade hei de experimentar.
Tenho uma história interessante para lhe contar. Como deve ter reparado encerrei este blog à cerca de um ano. E no passado mês de Abril criei um em nome próprio. Recentemente decidi abrir novos horizontes e passei a fazer vídeos também. Nesta fase inicial decidi basear-me em textos antigos. E no dia anterior ao Sérgio ter feito este comentário tinha filmado uma versão deste texto. Visto este espaço estar parado e já pouca gente aqui comentar não deixa de ser curioso.
Há coincidências fantásticas não há?
Fico contente de ter gostado do texto. Se quiser visite o meu novo espaço:
http:/ avoltaaomundoemdaviddias.blogspot.com /
Um Abraço
David Dias
Velho Jarreta a 17 de Dezembro de 2009 às 00:51

Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
27
28
29

30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO