Março de 2006 - Janeiro de 2009

09
Mai 06

Neste país o sucesso sempre foi algo que devemos esconder de todos, como se fosse uma perversão sexual ou um crime cometido. Quando perguntam, a um qualquer vendedor ou dono de uma loja, como vai o negocio, a resposta é sempre a mesma. Sai sempre qualquer coisa do género "Muito mal, o ano passado já foi difícil , mas este ainda está pior" ou então o clássico "Ai menina nem me diga nada. Quase nem dá para comer.". Os comentários são sempre os mesmos nem que estejam a vender água, no meio de Beja em pleno Verão, ou bandeirinhas de Portugal na altura do Euro.

A única altura em que o tuga fica contente é quando o seu clube futebol ganha qualquer coisa, seja lá aquilo que for. Quando isso acontece tudo é belo e lindo, e se este ano foi bom, para o ano será ainda melhor.

Há uma senhora, lá da minha terra, que diz que o dinheiro não traz felicidade mas tira os nervos todos. Em parte tem razão, realmente as preocupações desaparecem, mas será que não traz felicidade? Uma coisa eu sei, ser pobre não dá alegria nenhuma . Todos nós já passámos pela bela situação de não ter um tusto nem para beber uma bica e não me lembro de ver alguém feliz com isso. "Ai que bom. Estou teso que nem um carapau." É daquelas expressões que só podem ter um tom irónico.

"Morreu de cancro, coitada. Era rica, mas o dinheiro não lhe deu para comprar a saúde .". E depois? Se fosse pobre o tumor evaporava? Claro que não. Até parece que é um orgulho dizer que se sofre. Que nos fartamos de trabalhar, sempre mais do que qualquer outro ser humano, e que a nossa vida é pior que a dos outros.

É isso e dizer que uma pessoa pobre é humilde. Mas qual humilde?!? Sabem lá bem se é humilde, nunca lhe deram dinheiro suficiente para podermos apreciarmos essa qualidade. Outra. "É um trabalho mal pago mas é honesto.". Ficam já a saber uma coisa, se alguém vos disser que tem um trabalho honesto é porque tem um trabalho de merda . Até parece que se um gajo tem dinheiro é porque andou a roubar alguém .

NOTA: Se acabas-te de ler a ultima afirmação e pensas-te "É evidente que andaram a roubar, pois tá claro!", és claramente um cidadão de nacionalidade portuguesa e tens uma forte convicção de que este país daqui a uns anos está ao nível da Etiópia.

Mas como vive um povo que se está sempre a queixar de tudo? Simples, como nós. É estranho sem duvida e nem dá bem para explicar mas todos sabemos como é. Até porque esta gente não é pessimista , é sim fatalista, todos acreditamos, lá no fundo que as coisas podem correr bem, mas também sabemos que, no fim, o nosso destino nos irá destruir todos os sonhos.

Eu não partilho deste sentimento. Não tenho gosto nenhum em dizer que vou mal, nem que amanhã vai ser pior que hoje. Até porque se for pior que hoje, puta que pariu para amanhã. Não quero, não gosto e não vou.

publicado por Velho Jarreta às 21:11

Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO