Março de 2006 - Janeiro de 2009

17
Dez 08

Estou naqueles dias mágicos. Em que só nos apetece fazer como o Ralph Fiennes naquela merdosa comédia romântica “Encontro em Manhattan”. Acordar, olhar olhos nos olhos a Jenifer Lopez e, com o precioso auxílio de um toque de ternura, dizer-lhe baixinho. “Pouco me importa se eu sou um senador e tu és meramente uma criada de hotel. As fodas que eu vou dar nesse cu maravilhoso valem mais que um milhão de dólares.”. Sentir aqueles pequenos prazeres da vida que muitas vezes negligenciamos.

Quem é que nunca teve esta vontade? Ah não?!? Então pronto, esqueçam lá esta história. Em todo o caso, eu estava a brincar. Acham que eu era capaz de andar em casa de fato completo a mirar e seduzir uma boneca de plástico vestida de camareira? Nem pensar, aquilo nem era bem uma farda de camareira, era mais de auxiliar de limpeza. Mas adiante.

Inexplicavelmente, ou talvez não, há dias em que estamos muito bem com o mundo. Para algumas pessoas há décadas em que estão muito bem com o mundo. Mas nem todos nascemos com o cu virado para a lua, e cada um vive como pode e sabe e há que respeitar isso. Também há quem esteja sempre mal disposto, o que pode ser ainda mais irritante. Senão vejam o caso daquelas pessoas que, seja em que situação for, estão sempre de trombas. Será que para aquela pessoa não há uma única razão para esboçar um sorriso? Sinceramente, numa situação destas não vos apetece levar aquela alma macambúzia para um momento de carinho? Ah pronto. Afinal aquilo do Ralph Fiennes a comer à canzana a Jenifer Lopez não assim é tão despropositado.

Seja como for e porque razão, o que é um facto é que há dias em que estamos muito bem dispostos. E temos direito a isso. Porque raio é que eu hei de estar mal disposto? Se for a ver a bem há montes de razões para estar satisfeito com a vida que tenho. E se for a contabiliza-las davam para encher uma agenda. Quer pela sua dimensão, quer pela sua importância.

Como tal, resta-me apenas desejar-vos um resto de bom dia. Se por acaso estiverem na mesma onda que eu, não se iludam. Isto passa, amanhã já estão no estado normal. Quer dizer, estão no estado normal desde que não passem hoje pela minha rua. É que vou agora até ao quarto enveredar numa orgia com a minha boneca de plástico e quem quiser aparecer é mais do que bem-vindo. Um abraço deste vosso amigo. 

publicado por Velho Jarreta às 17:26

comentário:
Ora aqui está uma mini-série de 2 episódios do quotidiano absolutamente soberba... uma verdadeira montanha russa de estados de espírito, partindo do zé deprimido encostado a um canto a dar na veia, até ao lunático gaseado que se ri só de pensar no nome "padeira de aljubarrota"...
Suricata a 19 de Dezembro de 2008 às 15:20

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

15
18
19
20

22
23
24
25
26
27

30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO