Março de 2006 - Janeiro de 2009

31
Out 08

Homens e mulheres nunca se irão entender. Passe o tempo que passar, é daqueles assuntos que parece estar sempre na estaca zero. Tipo processo Casa Pia mas sem miúdos a levar no cu. Eu garanto-vos que se dedicasse o blog exclusivamente a este tema teria assunto até ao fim dos meus dias. E sem chegar a conclusão alguma.

O fundamental de todas as divergências centra-se quase sempre na dificuldade em perceber as atitudes do outro. Porque é que fizes-te isso? Porque é que gostas daquilo? Já te disse para não cagares no bidé! Seja lá o que for, há sempre tema de discórdia.

E depois há quem se admire que os casais discutam permanentemente. Claro que discutem, o que é que queriam que fizessem? As pessoas juntam-se para terem alguém com quem foder e discutir. O que é que preferiam? Ver um casal vosso amigo a discutirem quem é o mais desarrumado lá em casa ou à pinócada em cima da mesa do café? Também eu, mas é um sítio público e haja respeito.

Se as pessoas pudessem foder e discutir sozinhas nunca se juntavam. Se um gajo andar o dia todo a bater à punheta e a argumentar com os seus botões é tudo menos um cidadão saudável. Logo, é bem preferível arranjar alguém que partilhe do mesmo ideal de vida e viver feliz para sempre.

Fode-se e discute-se. Fode-se e discute-se e andamos nisto. Com o passar dos tempos a relação de forças entre ambas as actividades vai-se alterando. Cada vez se discute mais e cada vez se fode menos. O próprio tempo dispendido em cada acto é também diferente. Há energia para passar uma tarde inteira a discutir quem é que deixou a torneira a pingar mas jamais alguém vai perder mais que quinze minutos numa queca quando amanhã é dia de trabalho e já está tudo cheio de sono.

Mas pior que tudo isto é não discutir. Um casal que não discute não passa de um duo de atrasados mentais. Parecem um par de jarras a enfeitar uma cómoda. Ali estão, dois monos a ganhar pó. À espera que a morte os leve porque daqui, já pouco se pode esperar. Estes casais são quase sempre fáceis de detectar. Primeiro que tudo são pessoas com quem nunca queríamos ir para a cama. Gente com a sensualidade de uma repartição de Finanças e o ar jovial de uma cabeça de perdiz embalsamada. Que pouco falam e aquilo que dizem não tem pôrra de interesse. E que de certeza que não fodem. Pelo menos não merecem. O sexo é como tudo na vida, não é de graça e exige esforço e trabalho.

Se alguém vos disser que não discute com a sua cara-metade e que todos os dias lhe diz que o amor quem tem por ela é maior que o Universo, respondam imediatamente “Vai pó caralho!”. No caso de não provocar uma forte reacção na amiba que vos dirigiu tal comentário, acentuem este acto com uma valente chapada no focinho. Só para marcar presença.

É que ninguém faz isso. Ou vos estão a dar uma grande treta (o que é o mais provável) ou vivem num mundo de ilusão que faz parecer o país das Maravilhas um antro de sobriedade. Em todo o caso não se esqueçam da chapada no focinho e procurem o vosso amor. Mais vale andar a discutir com quem se gosta do que andar a aturar malucos.

publicado por Velho Jarreta às 19:47

2 comentários:
Ora aqui está uma mão cheia de verdades como nunca ninguém tinha ousado dizer ou, quiçá, pensar.
E estas verdades tautológicas não são só reflexo do nosso tempo, como sempre foram verdades.
Veja-se a época medieval, por exemplo. Ora pouco após o aparecimento do moinho, que mais é que se fazia do que andar à pinocada com as irmãs ou dar no focinho à mãe (aqui o D. Afonso Henriques teria uma palavra a dizer).

Muito embora este ritmo circadiano pareça monótono, não o é. Tão depressa se pode estar a pinar no sala de jantar, quais dois coelhos, como rapidamente se leva na tromba porque se acendeu o cigarro primeiro ou se limpou as mãos aos cortinados... uma vida de surpresas!

Lá está, se as pessoas se juntam é por necessidade. Por um lado existe a necessidade humana, apontada por Hume como básica, de propagar a espécie e, por outro, a necessidade intrínseca de levar no trombil (vejam-se os Bala Krishna)...
Suricata a 31 de Outubro de 2008 às 20:04

É verdade... Tudo mt bem dito... Se kizeres dar uma tareia de pila basta te sair a rua que tens por onde, pois o k n faltam ai é c***s... Mas se kizeres alguem pa discutir e depois fazer as pazes, podes esperar sentado porque isso só nos filmes...
Fiii a 31 de Outubro de 2008 às 20:47

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
22
24
25

27
28
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO