Março de 2006 - Janeiro de 2009

13
Out 08

Vivemos uma gravíssima crise financeira. O endividamento à escala global, a falta de regulamentação dos mercados e o regresso da Teresa Guilherme aos ecrãs de televisão levaram a uma hecatombe sem precedentes no nosso passado recente.

Devido a tudo isso decidi utilizar este espaço para auxiliar todas as pessoas que procuram formas de responder às intempéries que surgem no horizonte. Como tal, elaborei um programa de 12 passos para combater a crise. A que dei o nome de “12 passos para combater a crise”.

  1. Prostitua-se. Apesar do alto desemprego, a mais velha profissão do mundo continua a ser uma área com muitas potencialidades.
  2. Partilhe uma habitação com pelo menos 14 pessoas. A comunidade brasileira veio revolucionar o nosso mercado imobiliário. Hoje sabemos que é possível encaixar confortavelmente uma dúzia de pessoa num T2 no Cacém.
  3. Se é fumador deixe de fumar. O preço do tabaco vai aumentar em breve e para além disso só faz mal à saúde.
  4. Se não é fumador comece imediatamente a fumar. Enquanto se entretêm com os cigarros não está a gastar dinheiro noutras coisas.
  5. Venda um rim. O que não falta aí é hemofílicos dispostos a pagar o que quer que seja por algo que você tem a mais.
  6. Venda um filho. Volte a fazer outro quando tiver maior desafogo financeiro. Até porque as crianças são como os cachorros, são sempre mais engraçados em pequenos. E como toda a gente gosta de bebés fica sempre bem visto.
  7. Não pague nada daquilo que deve. Se já nem os bancos pagam quem é você para se chegar à frente?
  8. Queixe-se constantemente. À bom português embarque numa lamúria constante. Não deixe nunca que os outros pensem que está bem na vida. Arrisca-se a que lhe peçam dinheiro constantemente e a ser mal visto na rua só porque é diferente.
  9. Procure petróleo no seu quintal. Para quê plantar couves e batatas quando pode ter debaixo dos seus pés a fortuna que tanto deseja. Se por acaso não encontrar nada já deu o primeiro passo para construir a piscina dos seus sonhos.
  10. Mude os seus hábitos socais. Para quê frequentar discotecas da moda e bons restaurantes quando se pode divertir por muito menos? Passe agradáveis noites em Sacavém e Camarate. Para além de poupar dinheiro pode ter o prazer de desfrutar de locais típicos onde a ASAE ainda não se atreveu a entrar.
  11. Corte nos gastos supérfluos. Passe a usar jóias de plástico, roupa de estações anteriores e deixe de ir ao cabeleireiro. Se alguém o olhar de lado faça um ar confiante e imagine-se como um ícone da moda.
  12. Altere a sua alimentação. Ao organizar um jantar para os seus amigos, apresente-lhes um manjar de salsichas de lata e batatas de pacote. Para não parecer o miserável que realmente é decore com um ramo de salsa e diga que é uma receita da Polinésia. Para as bebidas, fale dos benefícios do vinho de pacote e sirva Casal da Eira. Estupidamente gelado quase que se consegue beber.

E cá está, penso que com estas medidas notará rapidamente melhorias significativas no seu dia-a-dia. Escusa de agradecer, eu estou cá é para isso.

 

 

 

publicado por Velho Jarreta às 23:47

4 comentários:
Caro Velho,

Acredito piamente nesta tua aproximação à solução da crise em Portugal e às medidas a por em prática.
Tomei especial gosto na primeira do leque...

Para além de se fazer bom dinheiro (tenho um amigo qu...), entendo que a prostituição Portuguesa está claramente em declínio e esta medida traria um bom volume de negócios ao PSI20 bem como deixaria mais Portugueses contentes e mais Portuguesas com tempo para a sua carreira (mais uma fonte de rendimentos).
Quanto aos outros pontos, apenas tenho a dizer que a venda de um rim normalmente traz mais dinheiro que vender um filho. Isto porque, no meu entender, compradores à poucos. Será, decerto, mais fácil engatar uma criança nos montes claros que conservar um elemento do sistema urinário no gelo (com aquela coisa do aquecimento global)...

Em suma,
confesso a minha tristeza por só agora encontrar este blog que muito me tem ajudado a descobrir os mistérios da vida, embora ainda não tenhas respondido à minha maior dúvida - seria Darwin a favor da teoria da geração espontânea nos Helders e do catastrofismo na mulher nortenha?
Uma outra questão ainda: qual a melhor interpretação de velho jarreta que alguma vez tenhas visto? (o meu voto vai para o Archie Bunker, que muitas vezes imagino a ler estes textos...)

Um abraço
O Suricata a 14 de Outubro de 2008 às 20:33

Meu caro
Em relação à tua questão sobre se seria Darwin a favor da teoria da geração espontânea nos Helders e do catastrofismo na mulher nortenha. É de facto uma questão muito pertinente para a qual não tenho resposta. Embora admita que muitas vezes tenha colocado essa questão a mim mesmo.
Em relação a Archie Bunker a única coisa que prometo é que muito em breve irei colocar um post sobre tal figura mítica pois à muito que o merece.
Um Abraço

Então e quantas destas medidas é que já colocaste em prática?

Vejo que continuas a fumar, portanto deve ser para esqueceres as ralações provocadas pela crise ;)

já agora, estes 12 passos foi um trabalho baseado em experiência própria, ou um mero exercicio teórico à bom português "dedo com a ponta molhada, sente o sentido do vento e... xaram! Aqui estão os 12 passos"?

Meu caro amigo
Devo confessar que retirando a prostituição, a que sabes que tenho dedicado largos anos da minha vida, nenhuma das outras propostas adveio da minha experiencia pessoal.
Mas olha que se isto começa a apertar não prometo que andar a arrastar-me de esquina em esquina de saltos altos e peruca sejam a minha única forma de encarar a crise.
Um Abraço
Velho Jarreta a 20 de Outubro de 2008 às 16:18

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
22
24
25

27
28
29


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Nº de pessoas presentes
Nº de leitores
free hit counter
hit counter
blogs SAPO